Tigre Branco: Um filme que mostra a desigualdade nos países em desenvolvimento

Tigre Branco uma produção da Netflix indiana, que mostra toda a história de um homem que nasceu em uma família pobre, de uma casta menos favorecida perante a sociedade, e fará de tudo para mudar o destino de sua vida, em que ele passe de empregado para patrão, fazendo de tudo, de roubar até matar, só para se dar bem na vida.

A história do jovem indiano Balram Halwai, que desde pequeno sempre foi muito esperto e astuto, sendo o único da sua família que aprendeu a ler e escrever, mas por motivos financeiros, teve que largar os estudos para ajudar na casa de chá. Por mais que ele era obrigado a fazer aquilo, sua ambição era maior, então ele aprendeu a dirigir só para poder arrumar um emprego de motorista na cidade e poder sair do vilarejo que morava.

Mas conforme ele convivia com os ricaços, percebia que se o país estava daquele jeito, era por causa da corrupção que havia entre a elite e os políticos, até mesmo o partido que se dizia do povo, mas quando chegava no poder, se portava como tal, era tudo na base do dinheiro, quem paga mais, consegue um degrau acima na vida.

Esse filme é ótimo para mostrar que a população dos países em desenvolvimento, só chega no poder ou através da política, ou então roubando e dando golpe em seus superiores, tudo resolvendo por conta da grana. Assim como na Índia, isso também pode se aplicar aqui no Brasil, em que matam ou simulam a própria morte para ficar por cima e conseguir o destaque perante à todos, neste caso os políticos.

Já o povo, entra no submundo da picaretagem, para eliminar todos de seu caminho e assim conseguir ser o dono de tudo, tendo o poder de ser patrão, como aconteceu com o Balram. Mas tem uma coisa, o povo quando chega no poder, mesmo roubando e matando, eles ajudam os menos desfavorecidos, culpando quem realmente comente o crime.

Como no decorrer da película, Balram já como empresário do ramo de Taxi, ao invés de defender um de seus funcionários da sua empresa, ele fica do lado da vítima e de sua família, dando total suporte para eles, além de se responsabilizar em cuidar de um dos outros filhos da mãe da criança morta, assim como ele fez com seu sobrinho, ensinando a trabalhar, lhe dando abrigo e educação. Por isso, que ele era considerado um Tigre Branco, pois ele era um espécie rara de seu povo, em que mudaria o ciclo da sua vida.

O longa está disponível na Netflix desde o começo do ano e o elenco conta com Priyanka Chopra Jonas como Pinky Shah, Adarsh Gourav como Balram Halwai, Rajkummar Rao como Ashok Shah e grande elenco, a direção é do Ramin Bahrani e o filme foi baseado no best-seller do New York Times, com o mesmo nome; O Tigre Branco, lançado em 2008 pelo autor Aravind Adiga.

Por Priscila Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s