A literatura transforma e dá esperança às pessoas, em um mundo de caos e indiferença

4117933

Algumas pessoas vão às ruas, por não ter mais condições de manter um padrão habitual requeirdo normalmente pela sociedade, enquanto outras, são obrigadas a sair de suas casas, por maus tratos e negligências causados por àqueles que deveriam dar apoio e amor.

Como a vida da empresária e escritora Luciene Müller, que hoje reazliou seu sonho de ter um lar e uma vida estruturada, mas quando era mais nova, vivem por seis anos nas ruas da cidade de São Paulo, fungindo de perigos e conflitos árduos que apenas quem vive na pele essa situação, sabe quão perturbador pode ser.

20200923-luciene-mueller-3-e1600886465917

Luciene perdeu a mãe quando tinha dois anos, logo após seu irmão ter nascido, então, eles passaram a viver com o pai e a madrastra, ele não era abusivo nem o espcancava, mas bebia demais e pouco se importava para seus filhos, mas em compensação a mulher de seu pai, era agressiva, e chegou até a jogar óleo quente no corpo da escritora, quando era criança, e essas discordâncias fez com que ela saísse para as ruas, e ficasse por lá dias, até que ambos voltassem a sobriedade e levassem a menina de volta para casa, mas o descuido e desprezo eram mútuos, até que um dia, Luciene cansou de tudo aquilo e fugiu para sempre.

Aprendeu a ler muito antes de entrar na pré-escola, com a ajuda do pai, entao, sua paixão pela leitura e a literatura era inigualável, tanto que quando ela estava na rua, ela adorava passar o dia na biblioteca que ficava próxima da casa que morava com seu pai, em silência, a garota lia, acompanhava debates e palestras de autores, e algumas vezes, até dormia, quando os funcionários do lugar não a viam por lá, ou até viam, mas para não deixá-la dormindo na rua, preferiam que Luciene ficasse num cantinho da biblioteca.

Anos se passaram, e suas tias souberam da situação da jovem, e a adotaram e deram um lar à ela, mas sua ânsia em conhecer e adentrar ao mundo literária era inerente e inquietante, além do mais, ela sempre sonhou em relatar seus momentos conflituosos nas ruas, para seguir de exemplo para outras meninas que vivem assim, para que possam ter sonhos e realizações em suas vidas.

maxresdefault

Auto-didata e uma consumidora veemente da sexta arte, cursou faculdade de Direito, mas não conclui ainda, pois posteriormente ela entrou no curso de Letras, onde foi uma inspiração junto com seu marido a empreender e abrir seu próprio negócio, fundando uma gráfica e editora, em Guarulhos, região metroplitano da São Paulo, por onde saiu seu primeiro livro “Colo Invisível“, um leitura precisa e direta, quase que uma auto-biografia de sua vida, apesar de ser uma narrativa ficional.

A trama baseia-se na vida de uma menina que é abandonada, e vai para as ruas, e lá descobre distitnas perturbações e enfrentamentos de uma infância sofrida e cheia de riscos, mas que com coragem e apego em si próprio, ela conhece suas forças e intuições, expressandos as memórias que a autora viveu quando era garota, em um enredo conciso apresenta a transformação da personagem através da literatura.

luciene-muller

Hoje aos 42 anos, Luciene se apega as suas lembranças, para ser símbolo de superação e mudança, de que apenas com a educação podemos ser quem nós quisermos, basta seguir seus impulsos e mergulhar a fundo no universo literário, para transformar o mundo em lugar canoro e agradável para todos viverem.

por Patrícia Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s