O novo romance de Nathan Harris chega ao Brasil para celebrar o combate o ódio

6bb152e0-3af4-4530-b446-d4d87fd1653c-CR0-0-970-600-PT0-SX970-V1

O autor norte-americano Nathan Harris vêm à Bienal Internacional do Livro, que acontece no próximo mês do dia 2 a 10 de julho, no Expo Center Norte, para promover seu primeiro romance literário “A Doçura Da Água”, que já foi escolhido para o Clube do Livro da Oprah Winfrey e indicado pelo ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama.

O livro celebra os relacionamentos que combatem o ódio, ilustrando uma comunidade em conflito consigo mesmo, sendo envenenada pelo orgulho e atolada na intolerância racial e sexual. Uma obra que alcançou marcas impressionantes nos Estados Unidos como Melhor Ficção do Ano pelo Washington Post, e prêmios como o Sylan Thomas, Medalha Carnegie de Excelência 2022 e o First Novel Prize do Center for Fiction, também foi indicado ao Man Booker Prize, e Goodreads Choice Awards 2021 de Melhor Ficção Histórica e Melhor Romance de Estreia.

A trama se começa no fim da Guerra Civil Norte Americana, um dos conflitos mais mortal da história estadunidense, travada entre os anos de 1861 a 1865, entre a União e os Confederados. Sua causa principal foi a longa controvérsia sobre a escravização dos negros. A história de “A Doçura da Água” se passa na fictícia cidade Old Ox, na Geórgia, onde brancos ressentidos lamentam pela Proclamação de Emancipação, e ex-escravizados vislumbram a liberdade. George e Isabelle Walker, de luto pela morte de seu filho Caleb, acolhem Prentiss e Landry, dois irmãos negros e ex-escravos da fazenda vizinha.

8930488a15a67833cc746871c7e52256-picketts-charge-military-art

Os irmãos Walker tinha uma conexão muito forte, que confundia e enojava os moradores brancos da região, especialmente os aristocráticos Weblers, cujo o filho August, é o melhor amigo de Caleb. À medida que o verão vai avançando, segredos e desejos ocultos vêm à tona, e alguns tão doces quanto as conversas de pêssegos de Isabelle e outros amargos e aterrorizantes.

Uma obra permeada de revelações em uma floresta em uma noite escura, mergulhando toda a comunidade no caos, mostrando que essa guerra ainda não acabou, impressionando um pouco as transcrições de escravos. Um livro fascinante que aborda não só um passado, mas reflete dos tempos atuais, sendo muito contemporâneo.

“A Doçura da Água” é um livro sobre uma Guerra Civil Norte-Americana que apresenta personagens que enfrentam inflexivelmente a dor, a mágoa, a perda e declaram em voz alta que é possível superar.

nathan-harris

Nathan estará na Bienal do Livro 2022 no espaço da Arena Cultural, debatendo sobre seu romance e também batendo um papo com seus leitores sobre das referências com os dias atuais, como a relevância do preço da dignidade, o legado da escravidão, a violência racial e liberdade de toda a sua existência.

Serviço
Nathan Harris na 26ª Bienal Internacional do Livro De São Paulo
Dia: 10/07
Hora: 11h30
Local: Expo Center Norte – Arena Cultural
Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo

A Doçura da Água
Editora: Novo Século
Autor: Nathan Harris
Pag: 334
Gênero: Literatura estrangeira
Categoria: Ficção
Preço: R$ 49,90

Por Priscila Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s