60 anos de O Incrível Hulk

Hulk-Marvel-Comics-2

Em celebração aos 100 anos do mestre Stan Lee, vamos homenagear um herói criado por ele, que completou 60 anos no mês de maio, o grande incrível Hulk, personagem da Marvel Comics querido pelos amantes de quadrinhos.

O Hulk foi criado pelo Stan Lee e pelo Jack Kirby, tendo sua estreia em maio de 1962 na revista O Incrível Hulk, ele é representado principalmente pelo alter ego Hulk, um humanoide de pele verde, maciço e musculoso que possui um grau ilimitado de força física, e o alter ego Dr. Robert Bruce Banner, um físico fisicamente fraco, socialmente retraído e emocionalmente reservado, ambos os quais normalmente se ressentem, tendo transtorno dissociativo de identidade (DID).

Um dos personagens mais icônicos da cultura pop, o personagem já apareceu em uma variedade de mercadorias, como roupas e itens colecionáveis, inspirou estruturas do mundo real (como atrações de parques temáticos) e foi referenciado em uma série de mídias. Banner e o Hulk foram adaptados em encarnações live-action, animadas e de videogame.

Além de ter sido interpretado em live-action por Bill Bixby e Lou Ferrigno na série de televisão de 1978, O Incrível Hulk e seus filmes de televisão subsequentes O Incrível Hulk Retorna (1988), O Julgamento do Incrível Hulk (1989) e A Morte do Incrível Hulk (1990), depois por Eric Bana no filme Hulk (2003). No Universo Cinematográfico Marvel (MCU), o personagem foi interpretado pela primeira vez por Edward Norton no filme O Incrível Hulk (2008) e depois por Mark Ruffalo em Os Vingadores (2012), Homem de Ferro 3 (2013), Vingadores: Era de Ultron (2015), Thor: Ragnarok (2017), Vingadores: Guerra Infinita (2018), Capitã Marvel (2019), Vingadores: Ultimato (2019), Shang-Chi e a Lenda dos 10 anéis (2021), a série de televisão She-Hulk: Defensora de Heróis (2022), e a série animada What If…? (2021), onde Ruffalo reprisou o papel.

O personagem teve como inspiração uma combinação de Frankenstein e Dr. Jekyll e Mr. Hyde. Embora a coloração do Hulk tenha variado ao longo da história de publicação do personagem, a cor mais comum é o verde. Apesar de que Stan Lee queria que ele tivesse a cor cinza, para que não sugerisse nenhum grupo étnico, mas o colorista Stan Goldberg, teve problemas com a coloração cinza, tendo resultados em diferentes tons de cinza, e até verde, na edição. Foi ai que na primeira publicação Lee optou em mudar a cor da pele para verde.

Então a cor verde foi usado em recontagens da origem, com até reimpressões da história original sendo coloridas pelas próximas duas décadas, até O Incrível Hulk vol. 2, # 302 (dezembro de 1984) reintroduziu o Hulk cinza em flashbacks próximos à história de origem.

O personagem também tem um pouco da influência mitológica judaica, pois em The Science of Superheroes, Gresh e Weinberg veem o Hulk como uma reação à Guerra Fria e à ameaça de ataque nuclear, uma interpretação compartilhada por Weinstein em Up, Up and Oy Vey. A interpretação corresponde a outra mídia ficcional popularizada criada durante esse período, que se aproveitou do sentimento predominante entre os americanos de que a energia nuclear poderia produzir monstros e mutantes.

A história do herói começa após uma exposição acidental aos raios gama, enquanto salvava a vida de Rick Jones, durante a detonação de uma bomba experimental, que Bruce Banner é fisicamente transformado no Hulk, quando é submetido a estresse emocional contra à sua vontade e essa transformação geralmente leva a ataques destrutivos e a conflitos que complicam a vida civil de Banner.

O nível de força do Hulk é normalmente transmitido de forma proporcional ao seu nível de raiva, assim retratado como um selvagem furioso, o Hulk já foi representado com outros alter egos, desde uma força destrutiva e irracional, até um guerreiro brilhante, um protetor que odeia a si mesmo, um cientista genial por mérito próprio e um gangster.

Porém é revelado que o DID de Banner se formou ao ser abusado por seu pai Brian quando criança e que os alter egos conhecidos como Fixit e o Devil/Immortal Hulk se manifestaram originalmente durante sua infância, com uma identidade malévola incorporando sua culpa, vergonha e arrependimento em relação a ele, seu pai se manifestando como a Culpa.

O personagem recebeu esse nome de Hulk, em homenagem à um outro personagem dos quadrinhos chamado The Heap, também conhecido como Monstro do Pântano, que era um grande monstro verde do pântano, criado por Len Wein e por Berni Wrightson para a editora norte-americana DC Comics e faz parte do selo Vertigo. Ao decorrer de seus 60 anos, o personagem já teve diversas interpretações culturais com o tempo, como mudanças e adições de caráter, por exemplo.

Mas o Hulk é normalmente visto como um homem corpulento com pele, cabelo e olhos verdes, vestindo apenas um par de calças roxas rasgadas que sobrevivem à sua transformação física conforme o personagem progride, apresentando uma aparência selvagem de Hulk Verde, representando a raiva e agressividade infantil reprimida de Banner, e o Hulk Cinza representando os desejos e impulsos egoístas reprimidos de Banner.

por Priscila Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s