[Cabine da Pipoca] “Bingo: O Rei das Manhãs” – Um drama com sexo, drogas e palhaçada

Bingo: O Rei das Manhãs” chega aos cinemas de todo Brasil trazendo muitas referências da cultura pop dos anos de 1980 e uma prova de que quando se ama o que faz, se entrega de corpo e alma, mesmo que a vida te coloque para baixo pelos percalços diários da rotina estressante e enfadonha, nada faz mudar a ideia de seu propósito e desígnio.

Leia ouvindo um grande ícone da cultura pop dos anos 80.

Bingo – O rei das manhãs“, é uma referência de um palhaço que fazia muito sucesso na TV nos anos 80, revolucionando a forma de apresentar e passar mensagens às crianças daquela época, de uma maneira descontraída, animada, com muito humor, alguns pesados, por isso este filme – apesar de ser sobre um palhaço -, sua faixa-etária é para maiores de idade, pois o humor ácido, pesado, sarcástico e irônico, traz insinuações distintas ao público infantil.

A película traz muitas cenas fortes e pesadas, com muito drama de um artista nato que apenas queria mostrar sua arte, independente de como seria, desde que estivesse num palco sob os holofotes e quer mostrar quem é o homem por trás da máscara, mas uma cláusula no contrato não permite a revelação, transformando-o no anônimo mais famoso do país, e esta fama por trás da máscara faz com que Bingo use e abuse de sua persona real, se entregando ao álcool, droga e aos excessos carnais, fazendo-o se afastar da única criança que mais conhece de verdade, seu filho, tornando seu êxito seu carma, mas quando você tem um foco e objetivo, nada o desfaz e a luta para reconquistar é ímpar e oportuna.

O filme foi dirigido por Daniel Rezende, indicado ao Oscar por “Cidade de Deus” e premiado montador de “Tropa de Elite 2”, “Diários de Motocicleta”, com roteiro de Luiz Bolognesi (“Bicho de Sete Cabeças”, “Uma História de Amor e Fúria” e “As Melhores Coisas do Mundo”) e com fotografia de Lula Carvalho (“As Tartarugas Ninja”, “Robocop”).

Como dito acima foi baseado numa personagem real, mas devido aos direitos autorais da marca em si, a adaptação do nome foi uma grande jogada, bastante semelhante ao original, até mesmo pelas cores das roupas e maquiagem, porém sem notificar nada remetendo ao verídico.

A trama foi baseada na vida do ator e apresentador Arlindo Barreto, estrelado por Vladimir Britcha, que mostrou um excelente palhaço e artista no filme, além de um elenco que conta com grandes nomes do cinema nacional, como Leandra Leal, Emanuelle Araújo, Ana Lúcia Torre, Tainá Muller, Augusto Madeira e com a participação de Domingos Montagner e Pedro Bial.

“Bingo – O Rei das Manhãs” chega aos cinemas de todo país na próxima quinta-feira (24), uma história surreal, incrivelmente ambientada na cultura pop dos anos 80 com uma roupagem renova e exagerada dos bastidores de televisão daquela década.

Bingo – O Rei das Manhãs

Estreia: 24/Agosto/2017
Gênero: Biografia, Drama
Origem: Brasil
Direção: Daniel Rezende
Roteiro: Luiz Bolognesi
Distribuidor: Warner Bros.
Ano: 2017

Sinopse

Cinebiografia de Arlindo Barreto, um dos intérpretes do palhaço Bozo no programa matinal homônimo exibido pelo SBT durante a década de 1980. Barreto alcançou a fama graças ao personagem, apesar de jamais ser reconhecido pelas pessoas por sempre estar fantasiado. Esta frustração o levou a se envolver com drogas, chegando a utilizar cocaína e crack nos bastidores do programa.

Trailer

Nota: 8,5

Por Patrícia Visconti

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s