Renata CBLzz traz delicadeza e peculiaridade em suas obras

renata_cbl

A primeira vez que vi uma de suas artes, já me encantei, ainda mais por que lembravam um pouco as do mestre Tim Burton, que é um cara que sou imensamente fã de seu trabalho. Mas, após conhecê-la mais, percebi que outros grandes artistas fizeram com que Renata CBLzz tivesse esses traços característicos e subjetivos, fazendo a própria ganhar notoriedade na cena dos quadrinhos nacionais.

26731741_1629234140497875_6396730115778513978_nRenata tem apenas 25 anos, mas já tem uma vasta coleção de obras publicadas, sendo um total de 14 HQs, entre coletâneas e zines. A quadrinista começou a carreira profissionalmente em 2014, e desde então, ela vem se aperfeiçoando e fazendo seus traços únicos e singulares, mostrando sua faceta diante a nona arte nacional.

Formada de Designer e Arte Educadora, ela sempre foi uma amante das artes, e sua ânsia em aprender e mostrar seu trabalho ao mundo aconteceu gradativamente, enquanto ela estudava já realizava projetos para apresentá-los ao público, levando primeiramente em seu próprio perfil no Facebook e depois, criou uma Página, “Loucas Histórinhas, onde ela compartilha desenhos e trabalhos por lá.

No começo não foi fácil, ela tinha um pouco de receio em publicar suas artes, tanto que “até metade de 2014 em um álbum no meu perfil, por exemplo, quase tive um ataque com medo das pessoas me ignorarem por completo quando fiz minha página, mas respirei fundo e fiz“, comenta a artista. “ Não se rebaixe por ver que uma pessoa tem milhares de seguidores e você poucos, você está lá, está lutando por seu espaço, seu publico provavelmente é diferente do público dessa pessoa. Escute e acate as sugestões que te ajudarão a crescer, ignore as dos haters“, completa Renata.

38991983_1878180482269905_6270119650445492224_n

Suas principais influências são principalmente dos mangás de terror, como Junji Ito, Van Gogh, Salvador Dalí, Goya, Toulouse Lautrec, a Daniela Vetro (que trabalhou no time dos artistas da revista W.i.t.c.h. que foi sua iniciação no mundo dos quadrinhos), entre outros. Além do mais, ela se encanta por Fantasma da Ópera, de Gaston Leroux, dos filmes e musicais que derivam a obra. Como a quadrinista explica sobre um de seus trabalhos; “Andarilha, por exemplo, surgiu de uma fanfic que eu estava montando sobre o personagem“.

Além de propagar sua arte, Renata não deixa de ir à eventos, seja grandes ou pequenos, pois é lá em que o público conhecerá não apenas o produto, mas também a pessoa que ela é, podendo trocar ideias e compartilhar experiências com colecionadores e outros artistas presentes por lá, fazendo networking e criando um elo especial entre os profissionais desta área. Porém, ela nunca deixa de estudar e buscar cursos, tutorais, vídeo aulas, livros, tudo o que estiver ao seu alcance para deixar sua obra ainda mais rica e moderna, para que seja sempre algo novo, e não apenas ficando em sua zona de conforto, achando que está tudo bem. Arrisque, e busque se aperfeiçoar seu traço a cada dia, e se as críticas surgirem – quem irão aparecer -, usa-as a seu favor e enobrece e lapide ainda mais se trabalho, mostrando coisas novas e inovadoras.

Como o novo projeto que Renata está no financiamento coletivo, “Morteu por Andarilha“, aonde ela resolveu unir suas duas histórias já lançadas num único projeto, formando um narrativa singular, mas sempre com foco e estilo de ambos quadrinhos. Com diversas historietas que se cruzam em algum momento na história, em uma aventura em que a morte e o amor são os pontos ápice do enredo.

39610943_1748012695294233_8028799537139154944_n

Além de “Morteu por Andarilha“, Renata ainda encontra-se num outro projeto, junto com incríveis quadrinistas e roteiristas da cena atual no Brasil, com o “Gibi de Menininha.

Este projeto é idealizado pela brilhante Germana Viana, e traz além de Renata, um time ímpar de meninas da nona arte, como Roberta Cirne, Carol Pimentel, Camila Torrano, Milena Azevedo, Mari Santtos, Clarice França, Camila Suzuki, Ana Carolina Recalde Gomes, Talessa Kuguimiya, Katia Schittine e Fabiana Signorini. Um time unido que como a própria Renata disse “faço questão de falar o nome de todas aqui, elas merecem, nosso time deu muito certo, e isso faz com que tudo fluísse“, e ela ainda completa dizendo que “convite da Germana para participar como desenhista, ainda mais de um roteiro dela, me deixa até hoje nas nuvens“.

E este projeto mostra quão as mulheres estão em alta, numa área até antes dominada pelos homens. Aos poucos as meninas vão adentrando ao mercado e ganhando seus postos, tornando um ambiente mais democrático e amigável. Apesar de ainda haver muito preconceito, mas a união entre as elas é ainda maior e vence, com mais mulheres expondo suas obras nos eventos, “com isso está ficando mais difícil deles pularem nossas mesas“, conclui a quadrinista. Apesar das meninas ainda escutarem que toda quadrinista só sabe fazer romances e coisas fofas, por isso, Germana deu a luz ao “Gibi de Menininha“, junto a um time inigualável de artistas e roteiristas.

37103918_200687850558113_1249097371531345920_n

Estamos nos fortalecendo no mercado, montando uma corrente onde uma puxa a outra“, conclui Renata.

Como disse acima, a apesar de ainda ser bem jovem, Renata já possuí um currículo amplo de quadrinhos lançados, fizemos uma lista de todas suas publicações e participações em coletâneas:

• Quadrinho Escuridão – 2009
• Quadrinho O Dente da Chapeuzinho Vermelho – 2012
• Participação na e-zine Truko 3 com o quadrinho Mosquinha – 2014
• Quadrinho Morteu por Morgan Etrom – Editora 42 – 2015
• Participação na revista Que diferença faz? com o quadrinho Imigrante – 2015 • Quadrinho Pitadas de Areia – aplicativo Social Comics – 2015
• Quadrinho Andarilha – 2016
• Quadrinho Voando – 2016
• Quadrinho Pimpão – 2016
• Participação no quadrinho Você sabe o que é Cyberbullyng? para a Defensoria Pública do estado de São Paulo, como colorista junto com a artista CeciHoney – 2016
• Participação no quadrinho João e Joanas por Beltranos & Beltranas como desenhista da tirinha Mão de Vaca – 2017 • Quadrinho A Rosa, lançamento agora no JundComics (01 e 02/09 no Sesc Junciaí) – 2018
• Participação no quadrinho Gibi de Menininha – historietas de terror e putaria como desenhista da história Para Sempre (um marinheiro me contou) e assistente no letreiramento- 2018
• Quadrinho Morteu por Andarilha (em campanha no Catarse) – 2018

36604931_1673471702748333_758129077126168576_n

Renata é uma artista que apenas quer produzir e propagar suas artes pelo mundo, proporcionando amor entre todos, mostrando que receio e dizer que não há oportunidade são balelas de quem não quer correr atrás e amplificar e compartilhar trabalhos revolucionários e transformadores, elevando as mulheres num ambiente meramente masculino e repleto de intolerância e discriminação, apresentando projetos excepcionais e originais, fazendo com até o menino mais chato e exigente, a elogiar seus desígnios.

Para conhecer mais sobre a Renata CBLzz acesse:
Behance | Facebook | Instagram

Por Patrícia Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s