Stan Lee – De sonhador literário a ícone dos quadrinhos mundial

stan-lee-drawn-by-neal-adams-600x338

“Eu não sou um profeta, mas estou adivinhando que os quadrinhos vão ser sempre fortes. Eu não acho que nada possa realmente bater a alegria pura e o prazer de segurar uma revista em sua mão, lendo a história no papel, poder enrolá-la e colocar em seu bolso, reler de novo mais tarde, mostrar a um amigo, levar ela junto, jogar na estante, colecioná-las, ter um monte de revistas empilhadas e ler de novo como série. Eu penso que os jovens sempre amaram isso. Eu acho que eles vão sempre amar.”

46124025-1928363623912706-8529980430550564864-nNesta segunda-feira (12), não só a nona arte, mas a cultura pop mundial, perdeu um mestre, o grande Stan Lee, que foi para o andar de cima continuar sua parceria com o outro mestre Jack Kirby. Nunca imaginaríamos que esse ícone dos quadrinhos, iria nos deixar (na verdade sim, afinal ninguém é eterno), mas para nós fãs de quadrinhos e de cultura pop, pensaríamos que ele iria viver uns 100 anos ou mais.

Mas, tudo na vida tem seu fim e o tempo do senhor Lee chegou ao final, porém seu legado será para sempre, pois todas suas obras e criações, ficará para sempre em nossas memórias e nos nossos corações, mesmo que o corpo de Stan Lee não esteja mais por aqui, ele estará para sempre presente em cada revista, filmes ou séries que ele ajudou criar, porque seu legado será eterno.

46065691-1942860332416116-3370484385923989504-nStanley Martin Lieber, ou simplesmente Stan Lee, nasceu no dia 28 de dezembro de 1922, em Nova Iorque, foi escritor, editor, publicitário, produtor, diretor, empresário e ator, em parceria com outros importantes nomes dos quadrinhos – especialmente os desenhistas Jack Kirby, Steve Ditko e John Romita – criou, a partir do início dos anos 1960, super-heróis que seriam inspiração para uma geração.

O pequeno Stan era filho do casal judeu Jack e Celia Lieber, tinha um irmão mais novo, Larry, que também seguiu os passos do irmãozão e fez carreira no mundo dos quadrinhos.

stan-lee-pow

Desde muito novo Stan Lee sempre gostou de ler e escrever, e seu sonho era um dia escrever um grande romance, além de comprar uma casa com uma vista para algum lugar, pois onde Lee morava com seus pais, era um lugar tão pequeno, que só tinha uma janela e a única que tinha, não dava para lugar algum, por isso seu maior sonho também era comprar uma casa com uma linda vista para a rua. Stan se formou na escola relativamente cedo, aos 15 anos, tendo trabalhado escrevendo obituários em jornais, entregando sanduíches para escritórios no Rockefeller Center, trabalhando como office boy para um fábrica manufatureira e como “lanterninha” do Teatro Rivoli na Broadway.



Sua vida começou a brilhar mesmo, a partir da década de 1950, em que a DC Comics havia dado uma reanimada no gênero dos super-heróis, estourando um sucesso imenso com o super time da Liga da Justiça da América, então foi ai em resposta à Martin Goodman, o publisher (chefe editorial) da Marvel, deu à Lee a tarefa de criar um novo time de heróis.

Ele já estava chegado aos 40 anos e se considerava velho para aquele tipo de trabalho, mas foi ai que sua esposa Joan sugeriu que ele deveria criar seus próprios personagens, então no início dos anos 60, ele estava prestes abandonar sua carreira e de repente por um conselho de sua mulher, sua vida mudou completamente.

Stan Lee pediu a ajuda de Jack Kirby, outro mestre dos quadrinhos mundiais, que a partir daí eles começaram a montar seus novos super-heróis, com mais sentimentos e mais humanos, uma mudança de seus outros outros heróis que eram tipicamente escritos para pré-adolescentes.

46085483-2206710756318668-4415660236409405440-n

Seus heróis tinham um temperamento ruim, ficavam melancólicos, cometiam erros humanos normais. Preocupavam-se em pagar suas contas e impressionar suas namoradas, e às vezes ficavam até doentes fisicamente. Os super-heróis de Lee capturaram a imaginação dos adolescentes e jovens adultos, e as vendas aumentaram drasticamente.

Seu primeiro trabalho junto com Jack Kirby foi o grupo de super-heróis – O Quarteto Fantástico e sua popularidade imediata fez com que Stan e os ilustradores da Marvel produzissem vários novos títulos. Então o quadrinista criou o Incrível Hulk, o Homem de Ferro, Thor e os X-Men com Kirby; Demolidor (Daredevil) com Bill Everett; Doutor Estranho e o personagem de maior sucesso da Marvel: o Homem-Aranha, criado com Steve Ditko.



O artista também criou Capitão Marvel (Marvel Comics), pois existiam em outras editoras como a Fawcett Comics que possuíam heróis com o nome de Capitão Marvel, então para não usar o nome ‘Marvel’ em um personagem que não fosse da Marvel Comics foi feito para Marvel seu próprio Capitão Marvel.

Stan Lee realmente foi um ícone dos quadrinhos, que escreveu, coordenou a arte e editou a maior parte das séries da Marvel, além de moderar as páginas de cartas, ele também era colunista mensal da “Stan’s Soapbox”, escrevendo muito material promocional e no final de cada texto o mestre Stan, tinha sua marca registrada: “Excelsior!”.

45973444-686238781758263-8982619337294610432-n

Após a partida do homem, fica o legado do ícone, segue sua mensagem para construir um mundo melhor à todos. Excelsior!

Por Priscila Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s