“Quando Descobri Que Era Menina” – O livro ideal para as eternas meninas molecas

capinha-catarse

O hoje vamos falar de um livro ideal para as “mocinhas molecas”, trata-se do álbum, “Quando Descobri Que Era Menina”. Essa obra é ideal para todas as meninas que quando pequena adora fazer coisas de moleque e só depois de adulta que se descobre uma garota, mas mesmo assim ainda esquece que o que é, acaba fazendo as coisas como uma eterna criança, como não gostar de passar uma maquiagem no rosto, o único adorno que usa é um brinco e olha lá, ou então se vestir como uma moleca de calça e camiseta, porque vestidos são coisas fora de questão de seu armário.

lacoMas por mais moleca que essas garotas sejam, não deixam de dar aquela olhadinha para os homens bonitos, afinal você é toda ‘molecona’, mas não é de ferro e também gosta de falar, olhar e até ficar com garotos, afinal toda ‘moleca’ também tem aquele sonho do ‘príncipe encantado’.

Por isso a Bel Pardal e a Carol Sartori criaram esse livro com mais nove ilustradores independentes, que dão vida a essa obra fantástica, que realmente é tudo que precisávamos para mostrar que as meninas molecas também tem sentimentos, pois quando somos crianças passamos por várias provações em ser meninas, assim ganhando algumas responsabilidades, proibições e expectativas que nos colocam dentro da caixinha desse gênero.

Ilustra-Livro-Carol-TrezenaO livro é voltado para o público infantil, mas nada impede das crianças adultas lerem, afinal uma vez moleca, sempre moleca. Uma obra que traz a vivência de nove ilustradoras – Bel Pardal, Carol Sartori, Carolina Trezena, Cinthia Saty, Fernanda Montoni, Flávia Borges, Maria Rigon, Rafa Villela e Van Falcão, que juntou suas vivências na fase infantil, para buscar trazer uma nova perspectiva do que é ser menina e das várias formas de lidar com isso.

Van-Falcao-arte-divulga-oPor isso, as meninas estão com uma campanha no Catarse, um financiamento coletivo, para ajudá-las a expandir a palavra das molecas para outras molecas, tendo a ideia de poder se abrir através dos contos no livro. A obra está no financiamento no gênero tudo-ou-nada e quem adquirir nessa fase, além de receber a obra, também vai ganhar alguns mimos das meninas, como seu nome nos agradecimentos, marca página, pôsteres, além do livro impresso, também tem o livro em PDF, scketchs originais das autoras e muitas recompensas, que só quem ajudar nesse projeto poderá ganhar essas exclusividades.

O livro terá o tamanho de 20x20cm, com capa triplex 250g e miolo com 72 páginas em papel couchê fosco 115g. Tanto a capa quanto as páginas serão coloridas, dando mais força para a diversidade de traços e deixando tudo ainda mais lúdico. Além disso, faremos 2.000 exemplares. Os livros restantes aos que forem adquiridos na campanha, serão divididos entre as autoras e vendidos em livrarias independentes.

ilustra-catarse-CAROL-SARTORI

Mas, para esse livro sair do papel, as elas precisam da ajuda de todos, pois ele só acontece de fato se elas alcançarem a meta definida, caso isso não aconteça todo o dinheiro volta para quem fez o apoio, mas caso essa meta seja a ser concluída, o dinheiro vai todo para as despensas do livro, para cobrir com todos os castos que serão divididos em quatro partes como a impressão do livro, produção das recompensas, envio e a taxa do catarse. Tudo organizado direitinho para cobrir tudo do projeto.

Conheça mais sobre o projeto do livro “Quando Descobri Que Era Menina“, clicando no link;

 

Por Priscila Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s