“Mulheres & Quadrinhos” – Uma obra para difundir e ampliar as ideias na cultura quadrinhística

Mina-De-HQ1

Desde que o mundo é mundo, as mulheres ouvem que quadrinhos não é coisa de mulher, nem para ler, e tampouco para produzir, afinal desenhos másculos, sensualizados, objetivando e vitimando personagens femininas para agradar o ego dos homens, não pode ser uma boa influência às mulheres. Todavia, a cena está mudando, e hoje em dia há tanto mulheres que leem quanto que produzem, numa relação significante e até superior ao público masculino. E para demonstrar que as minas estão chegando com tudo (na verdade elas sempre estavam por aqui… mas, desenvolveremos isso, no decorrer do texto) e fazendo trabalhos impecáveis, representativos e únicos, seja nas artes, no roteiro ou na pesquisa.

86969452-629946297754728-7958477354701946880-nO livro “Mulheres & Quadrinhos”, organizado pelas pesquisadoras Dani Marino e Laluña Machado, traz a essência de 120 mulheres, entre quadrinistas, ilustradoras, redatoras, jornalistas e pesquisadoras, que apresentam um cenário rico e promissor, com histórias de artistas que fizeram e marcaram a nona arte do Brasil e no mundo, e também àquelas que estão começando a mostrar novas facetas artísticas ao universo quadrinístico, manifestando a sua ânsia em propagar e difundir as ideias femininas neste âmbito, até anos atrás, tão machista e isolado.

Essa obra conta com mais de 500 páginas de resenhas, artigos, entrevistas, tirinhas, artes, entre outras denotações artísticas que expõe a âmago de cada um dessas mulheres apresentadas no livro, com relatos eminentes que fará o leitor refletir e se atentar as nuances do mercado, colocando todos os artistas a um mesmo patamar, independente se é o homem, mulher, gay, lésbica, bissexual, transsexual, cisgênero ou binário, fomentando suas artes, obras e trabalhos pelo seu conteúdo e não pelo seu gênero.

A4-FFCEAA-ACFD-4-B26-B7-C8-FD57-A3927-ACA

Além disso, no livro ainda traz algumas desmistificações de obras conhecidas pelo grande público, apresentando o lado desconhecido por ele, mostrando quão até uma heroína como a Mulher-Maravilha não foi fácil a ganhar seu espaço, precisou trilhar e objetivar com foco e determinação, até finalmente Trina Robbins, a primeira quadrinista a ilustrar a personagem na série de desenho animado “Superamigos”, e posterior a isso, ela acabou se destacando e ganhando magnitude dentre os outros heróis, conquistando quase cinco décadas depois, uma grande produção no cinema, protagonizado por Gal Gadot e dirigido por Patty Jenkins.

Cada espaço conquistado, é um mérito todas as mulheres, não apenas artistas, mas no geral, em se ver representada pelas mãos de outra mulher, com seus dilemas, ideias e ideais parecidos, em mostrar não apenas a igualdade entre os gêneros, mas também a equidade como ser humano, trazer justiça, respeito e direitos iguais à todos. Como disse Sonia M. Bibe Lyuten em um parágrafo no livro, essa obra “mostra a magnífica de desenhos e artigos que não difere de uma coletânea de Histórias em Quadrinhos feita pelos seus pares masculinos. Elas também sabem criar roteiros, fazer um storyboard, desenhar a lápis, contornar a arte com nanquim ou outro material, preencher os balões, usar onomatopeias, colorir, paginar, fazer tudo à mão ou digitalizar e colocar no computador e também escrever artigos… WOW!“.

86876124-2760516607377523-6693091603168362496-n

Além disso, a obra ainda debate sobre quadrinhos ser ou não cultura, afinal, até algumas décadas atrás, HQs nada mais eram que passa tempos de crianças e adolescentes, nunca vistas como artes, levando ao preconceito para que produzia e principalmente para aqueles que liam. Mas que nos últimos anos, esse conceito têm mostrado uma reviravolta, e autenticando a culturalização desta arte, e afirmando em letras bem grandes de QUADRINHO É ARTE SIM! Trazendo pensamentos, afirmações, debates e conteúdos que ampliam a consciência e a percepção daqueles que estão lendo, mostrando a significância ímpar e inusitada ao criar e produzir cada quadro ou cada tira interpretada.

“Mulheres & Quadrinhos” traz mais do que uma junção de mulheres mostrando a fabricação de quadrinhos, mas sim, uma união de que mulher não precisa explicar como é produzir neste espaço tão seleto, mas que também pode discutir e argumentar sobre diversos temas, seja com outras mulheres ou numa roda de homens brancos, héteros e cis.

A mulher está aberta a ampliar e trazer igualdade as artes, e não concorrência e discordância, mostrar que há meninas que leem HQs sim, e elas querem se ver como elas são, e não com formas inimagináveis, com problemas na lombar por causa de seus peitos que são maiores que sua cabeça, e tampouco querem se sentirem inferiores para que não fere a masculinidade dos personagens homens da trama.

86809187-777572159399602-691072611727179776-nEm suma, esse livro é uma explosão de novas ideias e conceitos de grandes artistas, roteiristas e pesquisadoras que estão fartas de serem coadjuvantes nos painéis de debates ou feiras de quadrinhos. Um grito de “HEY, NÓS ESTAMOS AQUI PARA FAZER A DIFERENÇA. NOS ACOMPANHE OU DEIXE-NOS PASSAR!“, pois já ninguém mais aguenta ouvir boatos e MIMIMIs de que isso não é para mulher, ou de que, seu lugar não é aqui. Mulher pode ser e fazer o que bem entender, basta acreditar e lutar em si mesma, pois assim conquistaremos não apenas as artes, mas um mundo inteiro que nos aguarda!

O livro “Mulheres & Quadrinhos” é uma obra lançada pela Editora Skript, e já está disponível em algumas livrarias e comic books, além do site Amazon Brasil.

Por Patrícia Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s