Vida e obra de Mauricio de Sousa ganham às telonas

25288856

Depois da Turma da Mônica estrear o primeiro live-action nos cinemas, chegou a vez do pai da turminha ganhar uma cinebiografia, para agradar fãs de diversas idades que admiram e curtem o trabalho do grande mestre dos quadrinhos nacionais, Mauricio de Sousa.

O cartunista ganhará sua própria história retratada nas telonas com direção de Pedro Vasconcelos (“Dona Flor e Seus Dois Maridos”; 2017 e “Espelho da Vida”; 2018), que se inspirou na produção após ler a autobiografiaMauricio – A História Que Não Está No Gibi“, lançada em 2017, pela editora Sextante.

mauricio-livro

Após ler o livro que conta sua história, entendi que a mesma merecia um registro cinematográfico de ficção. Apesar dessa liberdade imposta, eu tenho feito questão de que ele aprove e participe de tudo o que será feito. Afinal, o filme é sobre a sua vida, meu sonho é que ele fique muito feliz e emocionado com o resultado do trabalho“, conta o diretor.

A película será toda baseada na biografia escrita pelo próprio Mauricio, e contará desde os episódios de sua infância, as dificuldades para ingressar profissionalmente na carreira, sua experiência como repórter investigativo no jornal Folha de São Paulo, além das inspirações e referências para seus personagens mais famosos das histórias em quadrinhos.

x68132961-SCMauricio-A-historia-que-nao-esta-no-gibi-A-primeira-biografia-completa-de-Mauric-jpg-pagespeed-ic-t-Cwb3-Pm-QN

Ele [Mauricio de Sousa] se alfabetizou pelos gibis, com a ajuda da mãe, e lia tudo que chegava aqui, na época: Mandrake, Flash Gordon, Spirit, Pato Donald. Logo começou a rabiscar caricaturas”, conta Vasconcelos. “Aos 13, começou a vender seus desenhos, em dípticos, na barbearia do pai – que era barbeiro, mas poeta por vocação.

MSP20A produção do filme tem sido de Pedro junto com o Mauricio, entre argumentos e ideias para o roteiro; “Tenho levado as propostas de argumentos e roteiros para ele ler, e sua participação nesse processo é um motivo de muita alegria para mim”, comenta Vasconcelos, que ainda planeja diversas histórias sobre o cartunistas para contar nas telonas. “Difícil vai ser fazer um filme só”, brinca Vasconcelos. “É tanta história boa que dava para escrever uma franquia“.

O longa terá roteiro e direção de Pedro Vasconcelos, como dito acima e a produção ficará a cargo de Tuinho Schwartz. Todavia, sem previsão de estreia.

Por Patrícia Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s