Marcelo Perdido canta com sutileza o amor e as diversidades

Marcelo-Perdido-Que-Bom

O cantor e compositor carioca radicado em São Paulo, Marcelo Perdido, apresenta seu novo single, “Que Bom“, que antecipa seu próximo álbum e chega com um clipe de animação feito pelo próprio artista.

A nova canção de Marcelo fala sobre aceitação própria, e sentimentos puros e inrentes, rementendo aos amores e as histórias descritas por distintas pessoas, mas com o único anseio, amar e querer ser amado antes de qualquer ocasião. Afinal, apenas o amor pode salvar a humanidade de toda intolerância e arrogância que predomina nos tempos trevosos e odiosos quão vivemos hoje em dia.

Essa música, e o disco todo, nasceram de um vontade de rever filmes românticos que fizeram sucesso e marcaram as pessoas da minha geração, mas ao revê-los me incomodou o fato das histórias parecerem sempre falar sobre o mesmo casal hétero, branco de cabelos e sorrisos perfeitos. Imaginei quantas pessoas diferentes desse padrão tiveram que fazer um exercício de abstração muito grande para poder se enxergar naquelas histórias de amor, e talvez nem tenham conseguido e cresceram sem isso. É bem triste, né? Então essa canção, e também o disco que vem por ai tenta pluralizar um pouquinho as histórias de amor, é um passo bem pequeno, mas na direção que acho que é a certa quando penso nesse sentimento”, reflete o músico

Seu último compacto Não tô aqui pra te influenciar, lançado em 2020 e eleito um dos melhores do ano pela APCA, trazia os lutos e a perpespectiva pessoal e memoralista, urbana e coletiva, entre uma reflexão sobre as perdas pessoais e intrínsecas no prório artista, mostrando-o como um compositor mais maduro e pronto para dar um novo passo à sua carreira.

Acho que eu percebi que não tenho mais medo de soar pop. Já tive muito, como se fazer uma música mais acessível fosse algo constrangedor, um lado meu que eu tinha que fugir, não mostrar”, revela Marcelo.

38223898-901281113415216-7545576602071990272-n

Marcelo têm em sua essência diferentes influências e referências, mas a brasilidade do pop nacional e o alternativo engajam sutilmente suas canções, como o próprio define, “são feitas para aqueles que se sentem perdidos”. Em sua carreira, ele já possuí cinco álbuns lançados, entre eles estão, Lenhador (2013), Inverno (2015), Bicho (2016) e Brasa (2019) e Não tô aqui pra te influenciar (2020). Videomaker, ele também lançou recentemente um longa-metragem com o mesmo nome de seu trabalho de 2019, onde entrevista artistas sobre a criação de discos.

Para conhecer mais sobre Marcelo perdido acesse:
Site | Instagram | Facebook | Twitter | Youtube

por Patrícia Visconti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s